categorias: Comportamento

Vamos falar sobre os peitos da Bruna Marquezine?

Ahhhhhhhhhh acabou o Carnaval. E se você morou ou passou na internet nos últimos dias viu a polêmica causada pelos peitos da Bruna Marquezine. Tá, “enganei” vocês não é somente sobre os peitos da Bruna Marquezine esse post. Sim, eles estão envolvidos na história, mas o negócio vai além….

Primeiro gostaria de acrescentar que esse ano foi o Carnaval da volta dos seios de fora, o que eu achei ótimooooooo. Não aqueles da televisão, mas os seios da vida real e das meninas perderem o medo e a vergonha de se expor nos blocos de rua. Passei o Carnaval no Rio de Janeiro, entre bloquinhos (e Sapucaí, mas esse é um capitulo ou um post a parte) e todo bloco tinha várias meninas, com patches ou simplesmente sem nada com seios à mostra. Eu não sou adepta, mas não vejo nada demais em quem tiver a fim se liberte.

Dado, o meu ponto vamos aos peitos de Bruna Marquezine e toda polêmica envolvida. Bom, Bruna musa do bloco da Favorita, saiu no Carnaval de hot pants e um sutiã que cobria parte dos seios. Aí que a casa caiu e a chuva de tweets e mensagens no Instagram, gerando uma polarização de ideias…

Team peito natural:


Team peito de silicone:


Team cada um com seu corpo…

Como vocês sabem sempre fui adepta dos seios naturais, mas nada contra quem opta por ter silicone. O que precisamos é parar de ser fiscais do corpo alheio. Não é mesmo?

categorias: Comportamento Moda

Mulher que não tem peito não é feminina.

Esse dias ouvi essa : Mulher que não tem peito não é feminina. Tô com as pautas da discórdia, como diz minha amiga Tati Marques (do blog Por mais um carimbo)Mas, não aguento, quando o assunto é falta de peito, o negócio mexe comigo. Sim, porque como vocês sabem sou do time das despeitadas com muitooo orgulho. Nunca na vida pensei em colocar silicone. Nada contra um peito grande ou siliconado, acho lindo. Mas, não colocaria( que fique claro que hoje não colocaria, mas a gente não sabe o dia de amanhã e cada um sabe onde o calo aperta)…porque sério que me amo despeitada(aliás, já falei mil vezes disso aqui).

Eu nunca liguei muito para o fato de ser despeitava, a não ser quando alguém comentava ou imputava essa falta de atributos frontais a uma pseudo ausência de sensualidade ou feminilidade(o que na verdade nunca achei que fosse o meu caso, mas enfim).

Aliás, até hoje ouço umas piadas, do tipo: Os peitos daquele cara são maiores que o seu. Ou aquela criança de 10 anos tem os peitos maiores que o seu. E eu: fico com aquela cara de hã?!? E daí??Mas, esses dias quando ouvi que uma mulher que não tinha peitos, não tinha como ser sensual e feminina Pãnnnnnnnnnnnn um alerta enorme soou na minha cabeça. Será que essa pessoa está querendo me dizer que Claudia Raia não é sensual(sou tão auto confiante no quesito peito que não pensei que ela poderia estar falando de mim. Será?!!?)?

Mas, talvez estava falando para mim, sim e eu nem me dei conta.Aí fui tentar entender um pouco do que essas palavras sensualidade e feminilidade querem dizer.

Sem qualquer modéstia, acho que até aqui tô super dentro. Mas, acho também que depende de como cada um coloca esse óculos de sensualidade/feminidade. Esse quesito tem mais a ver com o que cada um enxerga no seu rol de interesses, ou seja é bem relativo.

Acho que o mais importante de tudo isso é parar de inventar verdades por aí, do tipo “Mulher que não tem peito não é feminina”. “Mulher que não tem peito não é sensual“(Isso porque não vou entrar em outras pautas que ligam as características encaradas como “defeitos”), porque vai que alguém acredita…

E você o que acha disso tudo?

categorias: Beleza Famosos

Alicia Vikander e o início do fim da ditadura do silicone.

alicia-vikander-60th-bfi-london-film-festival-10-15-2016-1

Tô com as pautas da discórdia, como diz minha amiga Tati Marques (do blog Por mais um carimbo). Mas, não aguento e quando vejo uma atriz assumindo os peitos (ou a ausência deles) me acho, rola uma empatia instantânea, um amor eterno, um amor verdadeiro(ainda tá podendo usar essa frase old school? Enfim…). Amigas peitudas, nada contra um peito grande(aliás, acho lindo), mas quando eu era adolescente me dei conta que não faria parte desse time (aliás ia jogar no time contrário de minha mãe, que sempre teve seios fartos e lindos, mas esse nunca foi meu caso. Será que herdei os peitos de meu pai?rs).

Ouvi diversos casos de consolação, você dança, vai dar para correr e o peito não vai pular, dá para usar blusa sem sutiã(aliás essa vantagem eu amooooo), entre outras mil justificativas para eu me conformar com meu mini peito. Eu nunca liguei muito para o fato de ser despeitava, a não ser quando alguém comentava ou imputava essa falta de atributos frontais a uma pseudo ausência de sensualidade ou feminilidade(o que na verdade nunca achei que fosse o meu caso, mas enfim).

alicia-vikander-light-between-oceans-premiere-in-london-8

Nessa trajetória, perdi muitas amigas para o time das siliconadas (também super apoio, porque acho que cada um sabe onde o calo aperta e o importante é se sentir bem consigo) e também usei muito bojo(confesso que ainda uso). Mas, até aí problema nenhum.

O negócio é que ficamos muitos anos valorizando uma coisa(os seios grandes) e desvalorizando outra(os seios pequenos). Sim, estou voltando a usar sutiã sem bojo, biquíni cortininha, e coisas que valorizem a minha ausência de atributos. Isso é resultado de anos de amor aos meus seios pequenos, mas também admito uma forte influência do meio me dizendo que peito pequeno não é legal. Aí quando vem alguém que faz parte do seu time e se assume, como a Alicia Vikander é muita felicidade.

aliciavikanderlightbetweenoceanspremierecm3b3v5xw_hx

Não por nada, mas sim porque cada um é do jeito que é. E tem coisa mais legal do que a gente se gostar assim como a gente é?