categorias: Moda Moda e arte

ADDIO, ANNA PIAGGI!

Todo mundo já sabe que perdemos mais um ícone do mundinho fashion nesta quarta-feira, 8, em Milão. Mas você sabe quem, afinal de contas, era Anna Piaggi? Apenas uma editora de moda?? Qual foi sua contribuição para a história da indumentária?

Nascida em Milão, em 1931, Anna começou a trabalhar, vejam só, como tradutora do grupo Mondadori. Lá conheceu seu marido, o fotógrafo Alfa Castaldi (falecido em 1995). Sua entrada para o mundo da moda foi marcada por suas matérias assinadas para as revistas Adrianna, Vanity e Panorama, antes de entrar para a Vogue Itália nos anos 70, onde contribuiu com sua colaboração mais duradoura.

Anna foi um ícone do surrealismo e da extravagância dos anos 60, se destacando por sua forte personalidade expressa por meio de suas roupas e acessórios (pois é, Lady Gaga não foi a pioneira em bizarrices). Bizarrices, no entanto, que influenciaram e ajudaram a enriquecer nosso jeito de nos vestir até hoje, com seu talento para criar editoriais em revistas e outros meios de veiculação.

 Admirada por estilistas conceituados como a principal inspiração da fashionland, Anna jamais dispensou inusitados chapéus, make das mais extravagantes e cabelos coloridos, até o fim de sua vida – a idade não foi um empecilho para que ela abandonasse seu jeito favorito de se mostrar ao mundo.

 A editora de moda italiana desvendou um glamour punk à sua maneira e tornou-se uma colecionadora de moda. O museu britânico Victoria & Albert, em 2006, abriu uma exposição detalhando ricamente o estilo de Anna Piaggi. Ao falecer, Anna deixou quase 3 mil vestidos e cerca de 260 pares de sapatos em seu closet de luxo.
 Uma perda e tanto para o mundo da moda, mas uma grande lenda que entrou para a história.
 
por Marcéli Paulino

Comentar resposta para Manu Demonti Cancelar

Comentários via Facebook

6 comentários via blog

  1. Vanusa Rocha

    Carol, ela era ótimaaaaaaa né?Bjs, Va.

    1. Carol respondeu Vanusa Rocha

      Maravilhosa.
      bjs

  2. sirlangela ramos

    que pena que perdemos pessoas assim,

    cheia de inspiração, e não precisa muito e so soltar a criatividade

    beijokas

    http://www.estilopropriobysir.com/2012/08/o-batom-vermelho-da-miriam-novela-amor.html

    1. Carol respondeu sirlangela ramos

      Tomara que seu legado permaneça
      bjs

  3. Manu Demonti

    Grande perda…eterna inspiracao!!
    Bjooo
    Manu Demonti
    http://manumanuelices.com

    1. Carol respondeu Manu Demonti

      O que me encanta é que ela não tinha medo de errar.
      bjs