categorias: Moda

O ataque dos inspireds ou dos clones

Este assunto me incomoda muito, mas conversando com alguns blogueiros queridos Mandy e Gabi do Starving, Ale Garatoni do It Girl e João do Come on John, resolvi expor minha indignação. Já faz tempo que venho me assustando com o uso abusivo e errado da palavra inspired

originalInspired

Inspired como o próprio nome diz quer dizer inspiração. Ou seja, todo mundo ao se deparar com uma coisa que se identifica pode ter um insight, uma luz, ou qualquer coisa assim. Inspiração é ótimo, alavanca e impulsiona a alma para criar, por ver algo que te toca na obra do outro.

Mas na moda não é bem assim que está acontecendo. Os inspireds viraram cópias descaradas, plágios de peças que alguém criou. Talvez esse nome seja um jeito bonito (ou não) e novo de chamar as cópias, tão recriminadas em outros tempos. Cópia/Plágio é crime previsto no Código Penal, é como se apropriar de algo que não é seu, além é claro consta uma atitude bem antiética. 

Parece que a moda e as pessoas não estão muito preocupada com isso. É claro que a gente fica super tentada em ter uma itbolsa, um itsapato, ou qualquer coisa da modinha. E como as peças originais são super caras , muitos caem na tentação de adquirir o inspired. Isso é péssimo, pois as marcas deixam de criar coisas  interessantes, porque os inspireds vendem muito. As marcas só vendem as cópias porque tem gente que compra. Vira um ciclo vicioso, onde só tem inspireds (cópias) no mercado. 

Desktop1

Sou a favor de um mundo com mais transpiração/inspiração de verdade. Onde as cópias voltem a ser cópias. 

Na próxima vez que você for comprar um inspired, pense nisso. E que role um viva para a criatividade das marcas. 

Comentar resposta para Renata Nogueira Cancelar

Comentários via Facebook

9 comentários via blog

  1. Mariana

    adorei o post amore

    util demais *_*

    passa no meu blog, tem meu desejo do dia kkkk http://epidemiabeauty.blogspot.com.br/2013/06/desejo-do-dia-colar-da-nicki-minaj.html

  2. Nara Borges

    O pior é ter gente usando fake e dizendo que é original, passa a ser feio né???
    Mais criatividades para as marcas, mas será que essa é culpa dos consumidores ou da marca? Visto que as pessoas querem usar o que as celebres usam e não ligam em ser cópia ou um Luis Vitão descarado???

    1. Carol respondeu Nara Borges

      Isso é uma outra polêmica, né? Eu acho que um pouco de cada a parcela da “culpa”, tipo Tostines rsrs
      bjos

  3. Renata Nogueira

    Disse tudo! Adorei o post!

    1. Carol respondeu Renata Nogueira

      Obrigada
      bjs

  4. Mary

    É eu também me apavoro mais com o povo que vendo o fake dizendo que é original. E pior é quem compra. Tipo uma Valentino custa um fígado e o povo acha que com 200 dilmas pode comprar.
    Eu penso muito sobre esse assunto, mas acho que isso faz parte do mercado mesmo, sabe? O que me incomoda é a pessoa tentar levar crédito pela criatividade da peça. Tipo a Clonaldi que copia simplesmente tudo e quer fazer desfile e coisa e tal.
    Mas o inspired sempre existiu e sempre existirá. Vida C&A, Zara e várias lojas bacanas que seguem a linha do que vem das passarelas lá de fora. O próprio Michael Kors que é forte nos Estados Unidos faz tudo muito “inspirado” na alta costura.
    Acho natural que um modelo como os da Valentino tomem força e tenho suas adaptações por ai, só acho feio quando o povo copia e paga de criativo. afff falei demais! kkkk
    Beijoooooooooooooooos,
    Mary

    1. Carol respondeu Mary

      Concordo Mary, me incomoda a apropriação da criação alheia.
      bjs

  5. João Magagnin

    Nossa, esse negócio de inspired (vide cópia) é um caso sério. E o número é crescente, já cheguei a ver bolsas de marcas hypes que mal estrearam e já estão nas araras da Riachuelo/Marisa. Essas marcas com tanto dinheiro e mão de obra disponível, invés de criar e produzir inspirações ou até modelos originais, preferem copiar o conteúdo criativo alheio e pagar de “facilitadoras de moda”. Ahhh vá!