categorias: Moda

Reposicionamento das marcas e um mercado em crise.

brandsTava a fim de falar de coisas séria(não séria demais porque não consigo, mas vamos lá). Não sou uma especialista no assunto, longe de mim(aliás, bem longe). Sou apenas uma observadora e uma consumidora atenta as mudanças e só(e uma abusada que tem opinião pra algumas coisas, mesmo aquelas que não são da minha alçada). A crise não aconteceu só no nosso país, a alta do dólar é mundial. Além disso, o consumidor está mais exigente no sentido politicamente do correto, o que forçou algumas empresas a se reposicionarem(ou seja, dar seus pulos, tanto para vender mais quanto para desenhar uma nova imagem).  Como não sou expert, resolvi elencar algumas marcas famosas que andei “pesquisando” e suas estratégias de reposicionando.

As marcas:

Nesse sentido uma das marcas que estão buscando esse novo lugar ao sol é a Abercrombie & Fitch (1892). A marca é conhecida pelos seus modelos sem camisa(lindos por sinal) recebendo os clientes na porta da loja. Durante muito anos isso funcionou e rolava fila na porta para ver as beldades. Recentemente eles anunciaram o fim de uma era sex. Isto, significa que não vai ter mais os boy magias na porta(e dentro da loja. Choraaaaaa). Eles também salientaram que a empresa não irá tolerar discriminação baseada no tipo de corpo ou atratividade física.

205610-woman-with-model

Isso porque tiveram que mudar a estratégia depois de ser acusada por discriminação. Uma por só contratar gente linda, com a intenção de só lindos entrarem nas lojas(Sim, gente muito linda intimidava os “feios” a irem na loja) e outra que eles não faziam roupas para gordos, porque era uma marca para pessoas populares(e na visão da empresa gordo não é popular). Isso, claro acarretou em quedas de venda, para se recuperar de perdas, decidiram mudar a política.

LV-Line

Outra empresa que está se reposicionando é a Louis Vuitton,  que realizou recentemente aumentos maciços nos preços(as bolsas em menos de 5 anos dobraram o preço). Isso claro, foi acontecendo aos poucos, cerca de 10 a 15 % em cada ano. Esse aumento tem a ver com o reposicionamento da empresa, que tem a ambição de ser equiparada a Hermès no mercado de luxo.  A ideia é impedir a banalização(nos E.U.A muitas babás estavam comprando LV e a empresa acha que isso é ruim para uma marca de luxo). Várias coisitas estão sendo feitas para melhorar a imagem da marca no sentido de recolocá-la no mercado de luxo:  serviços personalizados, loja em pontos estratégicos(e ricos). E as linhas mais acessíveis estão aos poucos sendo extintas para fortalecer a exclusividade a caminho do high high high luxo.

article-0-0F673D7300000578-930_634x422

O que isso reflete na nossa vida?

O que posso perceber é que as marcas para vender e cercar seu público alvo deve estar atenta ao seu consumidor. Nesse sentido, acho que o que muda para nós é que por meio de uma nova política, possamos enxergar as marcas que nos atende com maior clareza. Reposicionamento para mim, vai além de mudar o logo e “perfumarias”, mas um cuidado e uma atenção ao consumidor que vai do produto até o atendimento no varejo. Um recado para as marcas é que pensem em seu consumidor e o trate melhor, porque nada adianta ter produto bom e os vendedores serem péssimos, ou vice versa. Pensando em um sentido mais amplo reposicionar não é só para marcas, mas também uma possibilidade de se adaptar as mudanças(na vida pessoal mesmo) um processo eterno de adaptação as mudanças.

E vocês já pensaram sobre isso???

Comentar resposta para Fê Gonçalves Cancelar

Comentários via Facebook

9 comentários via blog

  1. Bruna

    Carol, nunca tinha pensado realmente sobre isso, mas é um visão bem interessante a sua e eu concordo. Acho que esse reposicionamento tinha que ir muito além do que pode ser visto – mas também o que pode ser “sentido”, digamos assim, como o bom serviço e atendimento ao cliente. Sobre a A&F eu já tinha lido, porém essa “despopularização” da LV, pra mim, é novidade. E não sei se acho realmente boa! haha Beijinhos

    http://www.chezb.com.br/

    1. Carol respondeu Bruna

      E talvez não seja boa pra mim, que conto as moedas e faço economias pra investir em determinadas peças, mas ok, cada um sabe onde o calo aperta.
      bjs

  2. Wanessa Oliveira

    As marcas precisam mudar o tempo todo. Acredito que venha um novo panorama e uma visão diferente para ambas marcas. Vamos acompanhar as mudanças né?
    bjokas http://diadebrilho.com

    1. Carol respondeu Wanessa Oliveira

      A LV eu já to notando porque essa mudança começou em 2013.
      bjs

  3. Camila Faria

    As empresas vão mudando, se adequando aos “novos tempos” etc etc etc, desde que continuem ganhando MUITO dinheiro, né? Estamos de olho!

    1. Carol respondeu Camila Faria

      Sem duvida Cami.
      bj

  4. priscilla barreto

    Empresas se reposicionando mas cadê a mudança interna? Na atenção ao cliente, treinamento de pessoal melhoria de produtos e afins estamos de olho!!

    1. Carol respondeu priscilla barreto

      isso é fundamental.
      bjs

  5. Fê Gonçalves

    Sempre, essa é a minha formação e já estudei e pesquisei muito sobre posicionamento de marca. Cada marca vai focar os seus esforços no seu público alvo, a bolsa da Louis Vuitton pode não ser um produto para o meu perfil, mas é para outro. Tudo muda muito rápido e o tempo todo e qualquer marca precisa estar atenta, o que é super bem visto hoje já é ultrapassado amanhã. Mas a essência, qualidade, bom atendimento não mudam, isso precisa estar tatuado na marca e ser uma prática constante seja qual for o momento. Beijos