categorias: Moda

Tá na hora de repensar o consumo: como se preservar das tentações nesse período de crise.

Eu não sei vocês, mas como deu para perceber no meu último post, essa pandemia tem feito eu repensar muitos valores. Confesso, que externamente pouca coisa modificou na minha vida. Trabalho quase que o tempo todo de casa, atendo meus alunos on-line e realizo minhas pesquisas daqui de casa(para quem não sabe estou fazendo um pós doutorado na  minha área). Para não dizer que nada mudou, meu marido está trabalhando em casa e a minha única saída do dia, que era ir na academia, não está rolando e eu estou treinando na varanda. Apesar da rotina ter mudado pouco, o jeito de pensar várias coisas tem mudado. 

E acho um ótimo momento para repensarmos o consumo, principalmente aquele que temos por impulso. Entendo que as lojas precisam vender, a economia precisa girar, mas será que você precisa mesmo daquela blusinha que acabou de entrar na promoção com 40% de desconto e frete grátis? Aonde você vai com a blusinha nessa quarentena?  Quando você for querer sair com ela talvez as coisas não sejam mais as mesmas(Talvez você esteja trabalhando normalmente, aí até poderia pensar, ok…Mas, mesmo assim).Vai se montar em casa(nem a Chiara Ferragni tá montada em casa)? Tem gente que gosta, mas sinceramente acho esquisito eu ficar aqui no meu apê toda arrumada para ficar na sala de casa, vocês me conhecem e sabem que eu curto um conforto. Mas, se você é de se montar, ok também, mas isso não te exclui de repensar o consumo.

Galeria de imagens

Entendo o desespero das lojas nesse período de crise, precisam vender, até porque as compras por impulso tendem a diminuir...O que a meu ver é ótimo, porque precisamos de fato repensar o que consumismo. E antes de comprar qualquer coisa para o prazer momentâneo da compra, repense que buraco você está querendo tapar com o excesso de consumo. Em período de crises, minha dica é. Compre somente o que realmente você precisa.

E vocês como estão nesse período? (Obs: talvez eu volte com os posts “normais” em breve, mas ainda não me senti a vontade diante de tantas reflexões). 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

3 comentários via blog

  1. Beth

    É isso mesmo. Muita e vai mudar e já está mudando.

    1. Carol respondeu Beth

      Tomara que sejamos melhores, depois dessa
      bjs