categorias: Moda

A modinha dos moletons Tie Dye.

A quarentena surpreende sempre. Eu no começo fiquei naquela ilusão de que diminuiríamos o consumo, ledo engano. Provocou outras possibilidade e alternativas de consumo e as marcas rapidamente se ligaram nessa mudança de comportamento. Desde o verão que a onda dos tie-dye vem tomando conta(falei disso aqui) foi a febre do verão, sem dúvida. E com essa onda super comfy que a quarentena trouxe houve uma busca desenfreada por looks para ficar em casa. Nessa, segundo o Google e o YouTube, em abril as buscas para os moletons tie dye explodiram…De repente bombou no instagram as influencers com seu moletom tie dye.

Galeria de imagens

Eu ando achando tudo muito caro, embora ache legal os moletons não estou a fim de pagar mais de 400 reais em um conjunto..Enfim…ainda não achei um moletom para chamar de meu. E vocês vão aderir? 

categorias: Comportamento Compras

Máscara é um acessório de moda: Sim ou não?

Esse assunto é um assunto que vem me cutucando desde que a máscara tornou-se um item obrigatório. Confesso que é uma questão com a qual eu não sei se queria lidar, e fico bastante confusa com isso, mas enfim… A coisa tá aí na nossa cara, então vamos lá…. Quando começou a obrigatoriedade das máscaras, surgiu uma polêmica da Osklen vendendo as máscaras a preços surreais, com a justificativa que era para ações contra a Covid19, mas embutido um valor da marca. Não vou entrar no mérito da questão e nem nas criticas que ela recebeu. Mas, a  partir das máscaras de “solidariedade” da Osklen me surgiu a questão sobre as máscaras serem um item de moda(Vou fazer a mea culpa e dar meu valor para as marcas que colaboraram com as máscaras para doações).

Galeria de imagens

Eu fico confusa, porque para mim acima de tudo é um item de segurança/proteção. Se ela é bonita ou não, para mim é uma consequência. Prezo sempre o conforto, mas até acho engraçadinha as máscaras divertidas e fofas. Mas, acho meio over essa ideia de máscara de marcas.  Ainda não consegui resolver isso dentro de mim.

Mas, afinal é ou não é um item de moda?

categorias: Moda

As modinhas resistem: a Onda da muscle Tee.

A vida continua, e as coisas resistem. Eu juro que achei que essa fase ia ser um repensar e tals, acho que até certo ponto foi. No começo talvez, mas é impressionante como o sistema se reorganiza e de repente parece que estamos vivendo as mesmas coisas, só que dentro de casa. As influencers continuam vendendo seus publiposts e lançando modinhas. Os super descontos que apareceram no começo da quarentena estão rareando(não sei se pelo dia das mães porque as expectativas de venda são grandes ou porque as vendas voltaram ao normal mesmo).Enfim, vida que segue e como não poderia ser diferente as modinhas estão resistindo…Pois então…nunca vi tanta loja vendendo e tanta usando(dentro ou fora de casa) a tal da muscle tee.

Galeria de imagens

O modelito não passa de uma camiseta comum, oversized com uma ombrerinha. Sim, a vantagem é que ela é fácil de combinar e não é tão cara( variam de 50 a 300 reais, dependendo da loja). Confesso que acho interessante, mas quando vira febre assim me dá um pouco de preguiça, porque esse lance de todo mundo tá usando não é minha cara(Minha mãe inculcou isso  na minha cabeça, Carolina você não é todo mundo, quem não?). Tem gente que adaptou seu modelo, cortando as mangas de uma camiseta comum e colocando uma ombreira. Mas, eu não me arrisco não sou a musa do DIY, e apesar de achar interessante, não vou comprar. Primeiro porque o caso de eu não sou todo mundo, segundo porque apesar das modinhas resistirem, eu me comprometi a não comprar nada que não seja estritamente necessário na quarentena. Sim, tenho muita roupa e não preciso lotar meu armário com coisas que não sei como, quando, onde vou usar. E não adianta me dizer para eu me montar em casa porque não sou dessas…

E vocês vão aderir, como está a sua relação de consumo na quarentena?

fotos @intagram