categorias: Moda

Paramos no tempo

Untitled-1

Pensei muito antes de escrever este post. É um assunto muito complexo e, digamos, difícil de interpretar. Vai do ponto de vista de cada um, claro! Refleti alguns dias e descobri que a criatividade nunca acaba apenas diminui sua frequência. Descobri também que o certo não é reinventar e sim inventar. Recriar o velho já não faz parte do mundo do novo. Na blogosfera, o “look do dia” era novo e tornou-se popular. As “dicas de beleza” já foi hit, hoje não é mais. Os editoriais publicados já não tem mais conceito para seguir. Essa falta de novidades criou um buraco no segmento e tá cada vez mais difícil de taparmos como antigamente. Você se lembra da época que as semanas de moda eram as mais faladas? Nunca me esqueço da época que todos esperavam a Anna Wintour passar com uma alta costura e a euforia que coleções bizarras/fora do normal/incríveis do Alexander McQueen causavam. Hoje só se fala de socialite. Migramos de reprodutores de conteúdos para colunistas sociais (eu me incluo também!). Aquela concorrência deliciosa dos blogueiros já não existe mais. Os já consolidados continuam no topo e os novos lutam para chegar lá, com muito sofrimento, nesta época de déficit de conteúdo. Até o Twitter, palco de muitas brigas e discursões entre os fashionistas, sumiu. Aqui estou eu, que nem sinônimo para a palavra “fashionista” eu encontro mais. A única coisa que tenho a dizer é: paramos no tempo.

 

Daniel Praxedes

Publicitário

categorias: Compras Moda

Clutches muito divertidas

Clutches

De novo, eu com as bolsas, ampliando sua (meu) wish list. No seu armário provavelmente tem bolsas lindas, pretas, marrons, vermelhas, neutras. Mas inclui uma bolsa divertida? Se você é ousada e gosta de novidades certamente vai enlouquecer com esses modelitos. Tem pra todos os gostos( ou não) com formatos variados claquetes,  frascos de perfume, radinhos, placa de carro e as já conhecidas com formato de livros. Repararam que tem até o livro Great Gabsy? Fiquei enlouquecida.Várias tem alças correntes, que dá pra usar cruzada no corpo. Os preços são super variados, as bolsas com formato de livro da Kate Spade custam em média 300 dólares, as da Olivia Le Tan e Charlotte Olympia custam por volta de mil dólares, acho caro, mas vai do gosto. Nunca se sabe quanto você está disposta a gastar pela diversão…Se quiser arriscar estão disponíveis na Net-a-Porter. Gostaram?

Clutches divertidas

categorias: Moda

O ataque dos inspireds ou dos clones

Este assunto me incomoda muito, mas conversando com alguns blogueiros queridos Mandy e Gabi do Starving, Ale Garatoni do It Girl e João do Come on John, resolvi expor minha indignação. Já faz tempo que venho me assustando com o uso abusivo e errado da palavra inspired

originalInspired

Inspired como o próprio nome diz quer dizer inspiração. Ou seja, todo mundo ao se deparar com uma coisa que se identifica pode ter um insight, uma luz, ou qualquer coisa assim. Inspiração é ótimo, alavanca e impulsiona a alma para criar, por ver algo que te toca na obra do outro.

Mas na moda não é bem assim que está acontecendo. Os inspireds viraram cópias descaradas, plágios de peças que alguém criou. Talvez esse nome seja um jeito bonito (ou não) e novo de chamar as cópias, tão recriminadas em outros tempos. Cópia/Plágio é crime previsto no Código Penal, é como se apropriar de algo que não é seu, além é claro consta uma atitude bem antiética. 

Parece que a moda e as pessoas não estão muito preocupada com isso. É claro que a gente fica super tentada em ter uma itbolsa, um itsapato, ou qualquer coisa da modinha. E como as peças originais são super caras , muitos caem na tentação de adquirir o inspired. Isso é péssimo, pois as marcas deixam de criar coisas  interessantes, porque os inspireds vendem muito. As marcas só vendem as cópias porque tem gente que compra. Vira um ciclo vicioso, onde só tem inspireds (cópias) no mercado. 

Desktop1

Sou a favor de um mundo com mais transpiração/inspiração de verdade. Onde as cópias voltem a ser cópias. 

Na próxima vez que você for comprar um inspired, pense nisso. E que role um viva para a criatividade das marcas.