categorias: Moda

Tô pobre ou tá muito caro? Os preços exorbitantes e o caso da blusa de 800 reais.

desktop

Esse título de post dá quase um  Globo Repórter, onde moram, o que comem, como vivem as pessoas que compram blusas de mais de 800 reais. Claro, que eu sei que tem gente rica demais e que esse valor é peanuts, mas né? Tô longe desse grupo e tenho minhas dúvidas se existem tantas pessoas assim capazes de sustentar esses luxos( e essas marcas super caras. Será que um caso só de que a moda brasileira não tem incentivo ou não vende porque é caríssima). Ok, mas o lance é o seguinte…acabam puxando todos os preços, até das lojas mais baratas, para cima(tá não é só culpa delas, mas elas colaboram). Como se fosse normal umas blusas a esses preços

Semanas atrás fiz um post sobre as blusas do momento. Vocês lembram(aqui ó)? Eis que no fim vieram ilustrar o post os “precinhos” das blusas. Uma blusa inspired custava quase 800 reais. Não, gente não tô rica. Não, não vou comprar uma blusa desse preço. Nem que tivesse rasgando dinheirinho. Juro, que não tinha reparado que algumas peças custavam isso. Isto, porque é tão fora da realidade e vamos combinar não é Chanel, né? Então, na minha opinião nadaaaaaaa justifica uma peça custar tão cara assim. Claro, super respeito os trabalhos de alguns estilistas tipo Cris Barros, Reinaldo Lourenço, mas ainda assim não acho que pode ser assim tão caro, mas enfim.Não sou o público alvo deles.

Sem contar outro assunto que não entendo: algumas marcas, que sim usam materiais de qualidade, mas que copiam modelitos de marcas internacionais custarem essa exorbitância. E o pior tem gente compra…Na boa se for para usar inspired(coisa que eu particularmente não curto muito) prefiro comprar na C&A, Rennner e outras fast fashions da vida. Por que, né? Não sou obrigada. Eu não tô podendo comprar blusinha de 800 pilas, quem não pode não se mete. Tá falando o que, Carolina?! Pronto desabafei, pronto tô leve..

E vocês o que acham??

categorias: Compras Moda

O casaco mais popular que a Zara já teve.

13402494_968354813272674_761388808_nOlha eu de novo de olho nas modinhas do instagram. Dessa vez, a história é no minimo inusitada. A gente tá cansada de ver e saber que vez ou outra que uma peça cai no gosto das instabloggers. Aí vira febre e o negócio vende mais que coca cola no deserto.

Pensa se essa peça é da Zara, a coisa se multiplica em zilhões de vezes. Creio que por dois motivos: 1- o volume de peças que são produzidas. Mais gente comprando, mais gente tirando foto, mais popular a peça fica. 2- a facilidade de acesso a peça pela quantidade combinada com o preço. Rola um desejo e uma concretização de compra(caso você tenha sorte de achar a peça) e um sentimento de “eu pertenço a moda”.

#thatcoat is celebrating 🍾🍾🍾💕 #celebration #wedding @zara #confetti

Uma foto publicada por That Coat (@thatcoat) em


A última bolacha do pacote da Zara é um casaco azul, estilo clássico, meio chanelesco e simples até. O bichinho ficou tão famoso que ganhou uma conta no instagram (a conta chama @thatcoat) foi criada por uma blogger e  mostra os diferentes jeitos e lugares em que o casaco foi flagrado por aí.  Pamem que a conta já tem mais 200 fotos e 6k de seguidores.

A day in the life of #thatcoat #ootd #commute #atwork #coffeebreak #nationalnews #hometime

Uma foto publicada por That Coat (@thatcoat) em

Acho muito engraçado, muito pela onipresença do casaco. E aposto que isso não é a primeira vez que acontece com uma peça da Zara, só não tinha rolado um perfil do instagram antes(não que eu saiba). Ainda não vi na Zara por aqui, mas caso você se interesse ele custa 79,95 euretas (cerca de 300 reais), não duvido que logo esteja em nossas lojas.

Vocês lembram de alguma peça da Zara que tenha rolado esse frenesi?

categorias: Moda

A gente é o que a gente veste? Os looks da Chiara Ferragni e uma reflexão sobre roupa e identidade.

human hair half wigs

Olaaaaaaaaaaaaaa. Hoje o título era bem maior resolvi dar uma cortada porque se não vocês iam ter certeza que eu ganho um dólar por caractere. Enfim, hoje eu tô aqui por duas coisas: primeiro para dar uma espiadinha no que a super blogger Chiara está usando e segundo para dar uma pensada nessa relação de roupa e identidade. Não sei se chegaremos a uma conclusão, mas é para gente pensar mesmo.

Galeria de imagens

Faz um tempo que tenho observado a Chiara(talvez nesses 6 anos de blog, um pouquinho cada mês) e fico tentando achar uma identidade nela. Sim, ela é linda. Por mais que eu ame os looks, morreria se pudesse usar qualquer uma das peças. Acho montado demais. Óbvio que tem um stylist que monta os looks para ela,  até aí tudo bem. Mas, o que me pega na verdade não é isso, e sim a minha sensação que quase todo look não parece com ela. Sim, esse é o trabalho dela, mas ela é um cabide de brands e deve ganhar rios de dinheiro para usar exatamente os que as marcas mandam. Ou será que ela não tem um estilo definido e usa qualquer coisa(pode ser também)?

Galeria de imagens

Agora vamos traduzir isso para a vida real, para o nosso dia a dia. Quem nunca viu aquela pessoa que faz isso, mesmo sem ser paga? Vai a uma loja e se veste da cabeça aos pés cheia de marcas ou se veste com todas as tendências que estão em voga, mesmo que elas não se relacionem com sua personalidade. Sabe aquele pensamento que algumas pessoas tem e a gente tem sobre os outros: Ai, isso é a cara de fulanaEntão, isso é um indicativo de algo que se relaciona com o estilo da pessoa, que tem a ver com hábitoslifestyle, gostos e desejos, que permitem a gente identificar um estilo. Sabe aquela frase “isso é minha cara” ou “isso eu jamais usaria”, então…. são frases que juntando tudo moldam nosso estilo de vestir.

Só que tem gente que não consegue deixar clara essa mensagem. E, talvez a Chiara não queira deixar isso claro justamente porque ela quer abarcar a maior gama de possibilidades de clientes possível. O que me faz pensa de fato: A gente é o que a gente veste?