categorias: Viagens

Santos: dicas de um fim de semana.

Olha eu aqui de novo com as dicas de fim de semana….Vamos manter a ideia de dar algumas dicas de viagem para lugares que eu já fui e amei….Bom, vou dessas vez não é um lugar que simplesmente eu fui, mas trata-se do lugar que eu nasci…Santos…Não é fácil falar da sua cidade , já que todas atrações são comuns e corriqueiras todas vez que eu vou lá..Mas, vamos nesse esforço de reunir o que tem de melhor para fazer nesse lugar que é tão especial para mim. Ahhh..Nem vou entrar na seara da praia, porque né? Santos tem 7 km de praia para todos os gostos..(sempre gostei muito do Embaré e do Boqueirão, mas se você ama andar/correr tem muita praia para isso). Vou direto aos lugares que adoro ir…

Passeio de bonde no Centro Histórico-  É uma sensação de voltar no tempo, esses bondes são uma fofura. Confesso que nunca andei. Acredita? Mas, sempre vejo o bonde circulando na cidade e morro de vontade. Tem uma linha de 5 bondes e um trajeto de 5 km que cobre todas os pontos turísticos  do Centro  histórico de Santos e um passeio que dura 40 minutos e sai do Valongo.

Museu do Café-  Localizado na Bolsa Oficial de Café, no Centro Histórico, o prédio é lindo. Tem um vitral espetacular de Benedicto Calixto. A sala do pregão da bolsa (da foto) revela o tanto que o café foi importante na no inicio do século XX. Isso tudo está “contado” no museu. Além de tudo dá para provar cafés maravilhosos na cafeteria de lá.

Morro da Asa Delta- Esse morro fica na divida entre Santos e São Vicente. Tem dois jeitos de subir de teleférico (em São Vicente) ou de carro por Santos. Esse morro eu já subi muitas vezes, meu irmão voava de paraglider e quase todo fim de semana que tinha vento estava lá. Além da vista linda da orla da praia de Santos, se o tempo estiver bom é possível descolar um voo duplo de paraglider ou de de asa delta.

Orquidário- Passei boa parte da minha infância no Orquidário em Santos. Minha mãe trabalhava em alguns projetos de educação ambiental por lá e vira e mexe estava eu andando entre as plantas e bichos do local. Existem por volta de 450 animais , entre eles pavões, macacos, cutias, araras, jabutis e muita vegetação. Tenho uma memória afetiva do lugar que parece uma floresta no meio da cidade.

Pinacoteca Benedicto Calixto- O casarão por si já encanta. Ele faz parte da época rica do café. Pertenceu a um alemão  Anton Carl Dick, que tinha um curtume na região. O lugar pertenceu a muita gente, já foi asilo, já foi pensionato, já foi cortiço, até virar em 1986 da Fundação Pinacoteca Benedicto Calixto. Tem um acervo  227 telas de vários artistas e objetos pessoais de Calixto. O lugar tem um agenda cultural super legal, além de um café/restaurante maravilhoso aos fundos. Vale a pena ir…

E para mais algumas dicas legais sobre a cidade, não deixe de conferir o post “O que fazer em Santos: guia de viagem“!

E aí já foi a Santos? Qual a sua memória da cidade?

categorias: Moda Viagens

Dicas para curtir o Carnaval no Rio de Janeiro.

Resolvi atualizar esse post esse ano que publiquei em algum lugar em 2015….Talvez eu não seja uma expert, mas acho que posso falar um pouco de Carnaval no Rio e até dar umas dicas(ou compartilhar algumas experiências minhas). Afinal, faz 10 anos que meu Carnaval é na cidade maravilhosa, atrás de bloquinhos e idas a Sapucaí. Esse post é só para quem sabe dar uma ajudinha para quem tá indo para lá pela primeira vez ou até “ganhar” umas dicas novas de vocês.

Para começar as dicas é proibido ir ao Rio sem fantasia. Brincadeiras à parte, a primeira vez que fui não tinha essa informação e me senti um E.T. sem um adereço de Carnaval. Vale qualquer coisa, o que não dá é para ir de cara lavada e sem um aderecinho ao menos. Já virei profissa nessa história de fantasia, e esse ano pela primeira vez mandei fazer umas coisas que são a minha cara…

Como se locomover??? Já fiz de tudo, de ônibus, táxi e ou metro. Tem que ficar ligadíssimo que horas passa os blocos, porque você pode ficar parado, enquanto o bloco passa.(veja aqui na agenda dos blocos,). Uma dica de táxi: se as distâncias forem muito curtas os taxistas e ubers da vida não levam, cancelam a corrida e tals. Por exemplo, se quiser ir da Lapa até o Aterro, dá um jeito de ir à pé(Apesar desse trecho não ser muito amigável a noite).

Blocos- Eu já fui em muitooooos, e cada um tem um estilo de música e de público. Os imperdíveis também são os mais cheios, tipo Carmelitas e Céu na Terra, que saem de manhã, às 7 horas e o povo vai. Mas, é tranquilo e o público é legal. Vou contar o que achei dos blocos que peguei em cada lugar…

Lapa e Centro– Como todo centro de cidade, o clima é mais pegado(tipo não dê sopa de perdido e nem balangue seu celular, deixe as correntinhas e aneis de ouro e afins em casa). Já fui muito, mas hoje em dia tô preferindo evitar blocos surreais de bombado, tipo para mim não ir ao Cordão do Bola Preta, porque é muitoooo cheio. Apesar disso, vale a pena conhecer. Vale a ida até a Rua do Lavradio, de onde sai o bloco Carioca da Gema, que adoro(aliás o Lavradio é muito legal). E eu amoooo de paixão o Cordão do Boitatá, no Carnaval ele fica parado na Praça XV.

Santa Teresa- É o lugar por onde passa os blocos mais fofos, com marchinhas de Carnaval e pessoas felizes. Não sei agora com essa falta d’água toda, mas prepara-se para tomar um banho de mangueira, dado pela vizinhança do bairro, só para refrescar.  Eu sempre vou no Carmelitas…minhas dicas são..chegue cedo, porque bomba, normalmente eu vou de metro até a Glória e subo a pé….Tem gente que sobe de uber, mas as vezes demora mais que a pé…Dá para ficar por lá o dia todo, porque por volta das 15 no sábado tem biquínis de Ogodô…

Aterro e redondezas- É um dos meus lugares favoritos para bloquinhos. O Aterro/Marina da Glória e o MAM são bem grandes e a não ser que você queira se meter na muvuca, dá para pular e dançar com muito espaço. Lá tem blocos bem legais, mas eu ando fugindo do Sargento Pimenta(que toca Beatles) porque fica tão cheio que não dá para se mexer. Tem a Orquestra Voadora, que no Carnaval sai 3a, também é bemmmm cheio. Os bloquinhos que saem de Botafogo, Glória, Aterro, Catete, Flamengo são bem legais, tem bastante gente de fora, mas você consegue ver os moradores dos bairros se divertindo por lá. Esse ano vamos reativar um bloquinho alternativo com meus amigos no Rio..

Ipanema- Já amei…..porque os blocos lá tocam samba-enredo, tem marchinhas e a galera das antigas que amam Carnaval. Muito amorrrr. Gostava de ir também na banda de Ipanema, diversão garantida. Mas, minha opção por blocos menos cheios tem vencido…

Outras dicas:

Sapucaí– Se sua ideia é ir a Sapucaí é possível, mas rola um empenho, que acho que vale, A venda de ingressos para os desfiles ainda é uma coisa bem confusa no Rio de Janeiro. Chegar lá de metro é fácil, mas essa altura, só tem ingresso em agências e na mão de cambistas. O ano passado eu fui e acabei comprando na porta do Sambódromo(fui no meio do povão e foi o máximooo). Vale a pena é um experiência inesquecível. Para quem quer desfilar, acho que ainda é possível, já desfilei de ultima hora nas alas comerciais das escolas.

Xixi- Esse tópico para mim é fundamental(sou  daquelas que toma um gole de água e quer ir ao banheiro). Tem melhorado bem a distribuição de banheiros químicos. Mas, uma paradinha para comer, sempre é uma boa oportunidade para ir no banheiro.

O que usar– Além da fantasia, eu uso algo bem confortável nos pés(tipo havaianas) porque, muitas vezes você sai de manhã e só volta quando o dia acabar(sou bemmm dessas). Eu levo uma pochetecom o básico(cola de cílios-super básico, mini lenços umedecidos, bandaid, documentos e algum dinheiro). Eu não levo o celular, até porque tem lugares tipo no Aterro e em Santa Teresa, que é duro arrumar um sinal e não quero ficar me preocupando se o celular tá na minha bolsa….

 E ai vem minha melhor dica DIVIRTA-SE, quem sabe a gente não se encontra por lá???

categorias: Viagens

Porto de Galinhas: dicas de fim de semana

Vamos ver se eu consigo, porque vocês sabem que eu adoro começar tags novas e as vezes vai bem, as vezes não. Mas, a ideia aqui é dar algumas dicas de viagem para lugares que eu já fui e amei….Bom, vou começar com um destino que já fui algumas vezes e poderia repetir mais uma porção de vezes. Porque Porto de Galinhas certamente é daqueles lugares tem que ir…

Como chegar

Porto de Galinhas fica em Ipojuca, no estado de Pernambuco(Os vôos nacionais para o aeroporto de Recife são frequentes e chegam de todo o país!).  A vantagem é que o local fica a 50 km do aeroporto do Recife e, pela da Rota do Atlântico, uma via expressa pedagiada que evita a PE 060, é possível chegar ao paraíso em menos de 1 hora.  Eu fui de avião até Recife e de lá aluguei um carro e fui até Porto de Galinhas, Uma dica, é verificar se a sua hospedagem oferece serviço de traslado. 
Caso queira uma outra opção, é possível táxi e até mesmo uber.

Para passear…

Se você chegou na sexta-feira no fim do dia, pode participar das atividades noturnas da cidade.  Para quem gosta de dançar,  o forró pode ser uma excelente pedida. Super indico é o forró pé de serra do Lua Calliente,que é uma casa de show super animada..

Mas se você prefere algo mais tranquilo, o Centrinho da cidade é muito charmoso. As ruas, fechadas para os carros, oferecem diferentes opções de bares e restaurantes com o delicioso clima paradisíaco. Por lá é possível tomar beber, comer bem e se divertir.

Falando em comer e beber…

Para quem gosta de uma comidinha gostosa, recomendo alguns restaurantes da cidade.  Tem a  La Tratoria, para quem gosta de pasta e molhos.  Na beira da praia de Porto de Galinhas tem o La Crêperie, que tem como carro chefe os típicos e franceses crepes salgados e doces. O ambiente é gostoso e a vista é bem bonita. 

Para quem ama um escondidinho, tem o BarCaxeira. O restaurante começou como um quiosque e a macaxeira gratinada ficou tão famosa, que acabou como parte dos pontos turísticos.  Para quem ama sorvete deve passar pela Sorveteria Italiana Delizia Di Latte. A dona, que é italiana, prepara os gelatos de forma artesanal. Uma delícia…

Para quem curte baladinha, então vá até a Birosca da Cachaça. O espaço é descontraído e divertido e está sempre cheio de turistas. A casa noturna tem uma cachaçaria. A animação fica por contas dos DJs, que tocam black music, rock, pop e músicas nacionais.

As praias…

A cidade todo é uma delicia, mas não existe nada igual as praias de Porto de Galinhas que são um fenômeno. Além das belezas estonteantes, é possível encontrar as tais piscinas naturais que são lindas de se ver e maravilhosas para um banho com peixinhos. 

Se você curte surfar, a dica é a praia de Maracaípe. O local é sede de importantes campeonatos e suas ondas, que atingem até 2 metros de altura, chamam não só os atletas, mas de todo mundo. Muro Alto é uma das minha preferidas, andei de stand up pela primeira vez lá, tem uma paredão de recife que deixa o mar super calmo.

A Praia de Porto de Galinhas tem uma grande faixa de areia e é possível fazer um delicioso passeio de jangada por lá. Meu programa favorito, mas tem que ir de manhã que a maré sobe. 
O Pontal do Cupe é a ponta norte da praia com o mesmo nome e por estar protegida por recifes, oferece um banho de mar maravilhoso. 

Passeios clássicos de Porto

Vá de bugue! Ele passa pelas principais praias, vale muito a pena…. É obrigatório visitar as piscinas naturais. Elas são lindas e te levam para um mundo de descanso paralelo.

Programe-se para ver o pôr do sol no Pontal do Maracaípe, sério, é de tirar o fôlego. Sem contar que o evento do encontro do rio com o mar é algo maravilhoso . Ah! Lembre-se de comprar as famosas galinhas feitas pelos artesãos e que são vendidas no Centrinho. O bichinho que dá nome à cidade é um outro clássico de Porto de Galinhas.

Aproveite cada segundo! E não deixe de dar uma olhada em esse outro post com um guia sobre o que fazer em Porto de Galinhas!

E aí curtiram as dicas? Vocês já foram para lá?